Compartilhar
Informação da revista
Vol. 84. Núm. 2.Março - Abril 2018
Páginas 133-262
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Visitas
1235
Vol. 84. Núm. 2.Março - Abril 2018
Páginas 133-262
Carta ao Editor
DOI: 10.1016/j.bjorlp.2017.11.005
Open Access
Endoscopic surgery of the frontoethmoidal osteomas
Cirurgia endoscópica de osteomas fronto‐etmoidais
Visitas
1235
Tomasz Gotlib
Medical University of Warsaw, Department of Otolaryngology, Warsaw, Polônia
Este item recebeu
1235
Visitas

Under a Creative Commons license
Informação do artigo
Texto Completo
Bibliografia
Baixar PDF
Estatísticas
Cara Editora,
Texto Completo

Li com o grande interesse o artigo “Osteoma fronto‐etmoidal gigante – Escolha do procedimento cirúrgico ideal”, de Maria Humeniuk‐Arasiewicz et al.1

De acordo com a definição usada pelos autores, os “osteomas gigantes” medem mais de 30mm. Embora sugerido pelo título e mencionado na seção “Objetivo”, os autores apresentaram uma revisão de 37 osteomas da literatura, inclusive 12 menores do que 30mm.

Na revisão da literatura, os autores selecionaram esses estudos em que “autores apresentaram osteomas operados no plano coronal”. Isso exclui automaticamente grandes séries de casos, cujos autores não puderam apresentar graficamente todos os osteomas.

Três grandes séries de casos de osteomas do seio frontal foram ignoradas pelos autores (total de 76 casos),2–4 duas delas apresentavam resultados de cirurgia endoscópica.2,4 Pelo menos alguns casos desses estudos deveriam ter sido incluídos na análise. Esses estudos não apenas demonstram os exemplos de TC coronal de osteomas gigantes, mas também apresentam o atual estado da arte da cirurgia endoscópica de osteomas dos seios frontais, que foi negligenciada pelos autores na discussão.

Atualmente, osteomas do seio frontal que afetam a parede do seio frontal anterior e posterior, penetram mais de 2cm acima do processo nasal e lateral da lâmina papirácea, mesmo com preenchimento total dos seios (osteomas Tipo IV), podem ser removidos de forma segura e efetiva com as abordagens Draf IIb, Draf IIb estendida ou Draf III.2–4 As limitações da abordagem endoscópica são: pequena dimensão anterior‐posterior do óstio frontal, formato desfavorável da tábua posterior e extensão lateral à linha média‐orbital, que pode ser superada até certo ponto com a técnica de transposição orbital ou piezocirurgia. 2,4

Osteomas com grande extensão orbital ou externa, com erosão da tábua posterior do seio frontal, podem apresentar difícil manejo endoscópico e podem requerer uma abordagem externa adicional.2,3

Em contraste, a grande maioria dos osteomas dos seios etmoidais que afetam apenas parcialmente o óstio frontal (independentemente do tamanho) pode ser removida de forma endoscópica sem ressecção da concha nasal inferior e com a criação de uma abertura septal conforme apresentado pelos autores. Isso pode ser conseguido com a perfuração da parte central do tumor, que deixa fragmentos “em casca de ovo” periféricos, que são quebrados e removidos no fim do procedimento.5

No entanto, é difícil não concordar com a conclusão dos autores de que a abordagem cirúrgica depende da experiência anterior do cirurgião, do equipamento disponível e do conhecimento de diferentes técnicas cirúrgicas.

Conflitos de interesse

O autor declara não haver conflitos de interesse.

Referências
[1]
M. Humeniuk-Araśkiewicz, G. Stryjewska-Makuch, M.A. Janik, B. Kolebacz
Giant fronto‐ethmoidal osteoma – Selection of an optimal surgical procedure
Braz J Otorhinolaryngol, (2017), http://dx.doi.org/10.1016/j.bjorl.2017.06.010
[Epub ahead of print]
[2]
K. Seiberling, S. Floreani, S. Robinson, P.J. Wormald
Endoscopic management of frontal sinus osteomas revisited
Am J Rhinol Allergy, 23 (2009), pp. 331-336 http://dx.doi.org/10.2500/ajra.2009.23.3321
[3]
J.L. Ledderose, C.S. Betz, K. Stelter, A. Leuning
Surgical management of osteomas of the frontal recess and sinus: extending the limits of endoscopic approach
Eur Arch Otorhinolaryngol, 268 (2011), pp. 525-532 http://dx.doi.org/10.1007/s00405-010-1384-y
[4]
T. Gotlib, M. Held-Ziółkowska, K. Niemczyk
Frontal sinus and recess osteomas: endonasal endoscopic approach
B‐ENT, 10 (2014), pp. 141-147
[5]
M. Bignami, I. Dallan, P. Terranova, P. Battaglia, S. Miceli, P. Castelnuovo
Frontal sinus osteomas: the window of endonasal endoscopic approach
Rhinology, 45 (2007), pp. 315-320

Como citar este artigo: Gotlib T. Endoscopic surgery of the frontoethmoidal osteomas. Braz J Otorhinolaryngol. 2018;84:260–1.

Idiomas
Brazilian Journal of Otorhinolaryngology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.