Brazilian Journal of Otorhinolaryngology (English Edition) Brazilian Journal of Otorhinolaryngology (English Edition)
Braz J Otorhinolaryngol 2017;83:195-200 DOI: 10.1016/j.bjorl.2016.03.017
Original article
Speech perception in noise in the elderly: interactions between cognitive performance, depressive symptoms, and education
Reconhecimento de fala no ruído de idosos: interações entre desempenho cognitivo, sintomatologia depressiva e escolaridade
Laura Maria Araújo de Carvalhoa, Elisiane Crestani de Miranda Gonsalezb,, , Maria Cecília Martineli Iorioc
a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Programa Pós-graduação em Distúrbios da Comunicação Humana, São Paulo, SP, Brazil
b Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
c Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Departamento de Fonoaudiologia, São Paulo, SP, Brazil
Received 27 January 2016, Accepted 11 March 2016
Abstract
Introduction

The difficulty the elderly experience in understanding speech may be related to several factors including cognitive and perceptual performance.

Objective

To evaluate the influence of cognitive performance, depressive symptoms, and education on speech perception in noise of elderly hearing aids users.

Methods

The sample consisted of 25 elderly hearing aids users in bilateral adaptation, both sexes, mean age 69.7 years. Subjects underwent cognitive assessment using the Mini-Mental State Examination and the Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive and depressive symptoms evaluation using the Geriatric Depression Scale. The assessment of speech perception in noise (S/N ratio) was performed in free field using the Portuguese Sentence List test. Statistical analysis included the Spearman correlation calculation and multiple linear regression model, with 95% confidence level and 0.05 significance level.

Results

In the study of speech perception in noise (S/N ratio), there was statistically significant correlation between education scores (p=0.018), as well as with the Mini-Mental State Examination (p=0.002), Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive (p=0.003), and Geriatric Depression Scale (p=0.022) scores. We found that for a one-unit increase in Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive score, the S/N ratio increased on average 0.15dB, and for an increase of one year in education, the S/N ratio decreased on average 0.40dB.

Conclusion

Level of education, cognitive performance, and depressive symptoms influence the speech perception in noise of elderly hearing aids users. The better the cognitive level and the higher the education, the better is the elderly communicative performance in noise.

Resumo
Introdução

A dificuldade na compreensão de fala dos idosos pode estar relacionada a vários fatores, como o desempenho cognitivo e perceptual.

Objetivo

Avaliar a influencia do desempenho cognitivo, sintomas depressivos e escolaridade no reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de próteses auditivas.

Método

A amostra constituiu-se de 25 idosos usuários de próteses auditivas em adaptação bilateral, de ambos os sexos e idade média de 69,7 anos. Os indivíduos foram submetidos à avaliação cognitiva por meio do Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e a Escala de Avaliação da Doença de Alzheimer-Cognitiva (ADAS-Cog) e avaliação de sintomatologia depressiva por meio da Escala de Depressão Geriátrica (EDG). Já a pesquisa do reconhecimento de fala no ruído (relação S/R) foi realizada, em campo livre, por meio do teste Lista de Sentenças no Português (LSP). A análise estatística incluiu o cálculo de correlação de Spearman e modelo de regressão linear múltiplo, sendo adotado coeficiente de confiança de 95% e nível de significância de 0,05.

Resultados

No estudo do reconhecimento de sentenças no ruído (relação S/R) houve correlação, com significância estatística, entre a escolaridade (p=0,018); assim como, com os escores dos testes MEEM (p=0,002); o Adas-Cog (p=0,003) e o EDG (p=0,022). Observou-se que, para um aumento de uma unidade no escore do Adas-Cog, a relação S/R aumenta, em média; 0,15dB e para um aumento de um ano na escolaridade, a relação S/R diminui, em média; 0,40dB.

Conclusão

O nível de escolaridade, o desempenho cognitivo e sintomas depressivos influenciam o reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de prótese auditiva. Quanto melhor o nível cognitivo e maior a escolaridade melhor é o desempenho comunicativo do idoso no ruído.

Keywords
Cognition, Depression, Elderly, Speech in noise test
Palavras-chave
Cognição, Depressão, Idoso, Teste de fala em ruído
Braz J Otorhinolaryngol 2017;83:195-200 DOI: 10.1016/j.bjorl.2016.03.017